Tranqueira Invicta

Rios sempre foram importantes no desenvolvimento de povos e nações…e no Rio Grande do Sul do século XVIII, também eram pontos estratégicos na disputa do território por portugueses e espanhóis. Talvez por isso, tropas lusitanas ergueram no encontro dos Rios Pardo e Jacuí, o Forte Jesus-Maria-José que passou para a história como “Tranqueira Invicta”. O título faz justiça a um passado sem derrotas tanto, para os índios guaranis, quanto para os espanhóis. De lá, também partiram expedições vitoriosas para a conquista de posições mais ao sul, definindo as atuais fronteiras. Localizada em Rio Pardo (onde hoje funciona uma Estação de Tratamento de Água) ainda se pode visitar os seus canhões apontando para o Jacuí… e imaginar um passado bem diferente da atual tranquilidade do lugar.

A Catedral

Afinal… é uma das maiores em estilo neogótico tardio da América Latina. Verdadeiro espetáculo arquitetônico, a Catedral São João Batista com suas duas torres de 82 metros de altura, marca com imponência o centro de Santa Cruz do Sul. Sua construção teve início em um mês de fevereiro há 80 anos, sendo entregue ao público em 1936. Suas altas torres no entanto, só foram finalizadas 41 anos depois. A cidade, localizada no Vale do Rio Pardo (região central do Rio Grande do Sul) é também conhecida por suas raízes germânicas, sua animada Oktoberfest e sua forte indústria do fumo. Mas é Impossível passar pela cidade (seja a negócios ou para fazer festa), e não deixar de apreciar essa construção singular… E lembrar que se está na América do Sul….e não em outro continente.

Mirante

É na subida da Rota Romântica, antes de chegar em Picada Café. Uma pequena placa (que diz simplesmente mirante) indica um caminho que leva a uma vista (a 375 m de altitude) deste simpático pedaço da rota. O caminho pela BR116 talvez já seja bastante conhecido (e bastante percorrido por quem vai direto a Gramado-Canela), mas vale a pena sair um pouquinho do asfalto e descobrir novos pontos de vista. Ao admirar esta singela paisagem, tente descobrir, além da cidade lá em baixo, o pedaço da Rota que sobe a serra e leva a outros destinos….

Enfermaria Militar

Voltando a fronteira….Nem todos os prédios estão bem conservados em Jaguarão. A importante enfermaria militar está em ruínas. Erguida por ordem do Ministro da Guerra, Visconde de Pelotas, levou três anos para ser concluída (1880 a1883), e tinha como objetivo inicial atender militares lotados na região. A partir dos anos 40 passou a ser utilizado também como escola, alojamento e até mesmo prisão militar e política. Há sempre um motivo (ou vários) para um prédio se tornar uma ruína: guerras, revoluções, falências, decadências…. ou simples abandono sem aparente motivo especial. É o que parece que ocorreu a partir da década de 70 com esta construção… de onde se tem uma ampla vista da cidade, e um pedaço do Uruguai.