O impressionante Cânion Fortaleza

Pra dizer o mínimo… Grandioso ao se olhar lá para baixo na borda do precipício, e mais ainda ao se contemplar os 4 km de sua extensão. Um lugar simplesmente fantástico que envolve de forma mágica aos que tem o privilégio de conhecê-lo de perto. E podem ser muito mais. Devem. Por incrível que possa parecer, muitos que moram perto ainda não conhecem este fabuloso monumento natural de Cambará do Sul. O simples fato de o campo acabar em penhascos verticais já é algo que deveria atrair muito mais gente para apreciar o que é de todos. Andar por suas bordas apreciando as paredes imensas do lado oposto, é uma experiência fascinante e imperdível. E ainda tem a Cascata do Tigre Preto, a vista do mar… Mas vamos devagar… Por enquanto umas primeiras imagens, para ir matando o desejo. É claro que depois vem os vídeos…



Em 6 meses, 6 lugares incríveis (e muito mais…)

E no fechamento desta metade de ano, meia dúzia (como se dizia em outros tempos) de dicas de lugares que estivemos e que vale a visita neste fim de semana, ou nas férias de julho para quem as tem.

1 – Cascata do Garapiá – Maquiné

O espetacular lago de cores esverdeados, para quem está com saudades do litoral… O queda é pequena mas muito bonita pelo cenário formado no entorno. É pra quem quer colocar o carro na estrada de chão e apreciar paisagens estonteantes. Mas é bom evitar períodos muito chuvosos…
Tem mais sobre o lugar aqui, um vídeo aqui e mapas e dicas neste outro link aqui

2 – A igreja Bom Jesus de 1754 – Triunfo

É uma das mais antigas do sul e ao seu redor pode ser desfrutado um belo passeio em meio a prédios históricos, e as margens do Rio Jacuí. É pra quem quer mergulhar nos primórdios da ocupação do território gaúcho, e aprender um pouco mais sobre seus conflitos… A igreja está nesta postagem aqui, e a praia do outro lado do rio, neste link aqui.


3- O Mercado Público de Porto Alegre

O resistente mercado, que no próximo dia 6 comemora 4 anos de um incêndio que abalou suas estruturas, é muito mais do que um passeio. É um experiência de cheiros, aromas e arte. E ao alcance de uma caminhada simples ainda há muito mais para apreciar. Falamos um pouco de sua história aqui e mostramos outros detalhes aqui.


4 – Cascata do Caracol – Canela

A simbólica e clássica queda, da região mais importante do turismo gaúcho não foi esquecida, e espera o visitante que aprecia a natureza exuberante do sul. E a caminhada por fáceis trilhas do parque permitem contemplar ainda as belas corredeiras do arroio. Tem mais imagens aqui, o vídeo da cascata está aqui e o das corredeiras aqui.

E para vislumbrar toda esta paisagem lá do alto tu podes fazer um passeio de helicóptero, que tu compras neste link aqui. 


5 – As Capelas do Vale dos Vinhedos

Em Bento Gonçalves entre paisagens deslumbrantes dos parrerais onde frutificam as uvas de bons vinhos, belas capelas complementa um cenário de encanto. Para embalar corações e inspirar as mentes, e ainda conhecer um pouco da cultura do imigrante italiano. Falamos delas aqui e do outono no vale aqui.

E para conhecer os vinhedos tu pode comprar passeios saindo de Gramado neste link aqui.


6 – Museu Histórico Visconde de São Leopoldo

E pra fechar, um museu completo para entender a história da imigração alemã no sul. E ali ao lado, o Rio dos Sinos é testemunha da chegada daqueles pioneiros em uma fria madrugada de julho no já distante 1824. Falamos dele aqui, aqui e aqui.

A imponente Catedral São João Batista


Localizada em Santa Cruz do Sul, é uma das maiores em estilo gótico das Américas, e com suas duas torres de mais de 80 metros de altura se impõe na paisagem urbana. A riqueza de detalhes, do chão ao topo, impressiona a todos que tem oportunidade de apreciá-la. Seja bem de perto, ou de longe usufruindo da ampla praça em frente. Seu interior não é menos rico, com magníficos vitrais que remetem a cenas religiosas e as missões do noroeste gaúcho. Sua construção substituiu a antiga sede da igreja católica que ficava em frente, demolida após a conclusão da nova, por volta de 1940. As altas torres, no entanto, foram finalizadas somente na década de 70, e são vistas de vários pontos desta pujante cidade de origem germânica no Vale do Rio Pardo. Como característico em cidades desta corrente migratória, os luteranos não ficaram para trás e também construíram outra bela igreja que ainda será mostrada aqui. E com este estilo gótico há ainda, uma igreja bem semelhante a esta em Venâncio Aires (cidade próxima a Santa Cruz do Sul) e em Novo Hamburgo. Ao menos no que consta a este que escreve. O certo é que há muitas belezas erguidas em nome da fé no Rio Grande do Sul, e que ainda serão faladas, fotografadas e filmadas. Pra trazer pra ti, é claro…


Para chegar ao Cânion do Itaimbezinho

A partir de Cambará do Sul (200 Km de Porto Alegre) são 18 Km de estrada de chão, com presença constante de pedras na estrada. Ele está situado em um Parque Nacional onde não há atualmente cobrança de ingresso. Há duas trilhas principais, a do vértice de onde fizemos as imagens desta postagem aqui e o vídeo que está no nosso canal no youtube neste outro link aqui, e a do cotovelo. A primeira tu tens que percorrer 1.500 metros e outra 6.000 metros ida e volta. Ambas são de fácil percurso por serem quase sempre planas.


Para quem quiser, existem passeios até este lugar incrível a partir de Gramado que podem ser comprados pela internet neste link aqui.

Um museu em casa de estilo enxaimel

No Buraco do Diabo em Ivoti, uma das preservadas casas em estilo enxaimel guarda o singelo, mas bem equipado, Museu Cláudio Oscar Becker. Mais um endereço para aprender mais sobre a saga da imigração germânica no sul. Lá estão peças e objetos que remetem aos duros anos da colônia principalmente desta região às margens do Arroio Feitoria. O ambiente do quarto com o berço ao lado da cama, e a cozinha com o tradicional fogão à lenha estão presentes a contar um pouco da história da vivência familiar do século XIX. O ensino da época também pode ser entendido em seus objetos, com destaque para a lousa e para algumas carteiras dispostas no sótão que merecem devida apreciação. E para os que tentam se sentir no tempo daqueles pioneiros, a experiência pode ser completada saindo-se do museu e caminhando pela calçada onde casas vizinhas da mesma época completam o cenário, conforme já mostramos nesta postagem aqui. E para completar com uma beleza natural, a Cascata São Miguel que já falamos aqui, é outra surpresa bem pertinho dali.

Paredões do Itaimbezinho ao sol


Em manhã de inverno a visão é estonteante, deste belíssimo cânion de Cambará do Sul. A luminosidade do astro-rei inunda as vertiginosas paredes de mais de 700 metros de altitude em espetáculo de encher os olhos. O forte contraste com a sombra que impera no fundo do vale nesta época do ano, traz mais mistério e aconchego a um ambiente que parece ter sido criado para cenário de aventuras épicas. A simbólica paisagem que infelizmente muitos ainda desconhecem pessoalmente é tão impressionante que merece ser apreciada devagar. Aos poucos, saboreando cada etapa. 


O rosado da Casa de Cultura


Que obviamente fica mais belo com pintura nova. O antigo Hotel Majestic, que por alguns anos foi morada do poeta Mário Quintana e que hoje dá nome ao lugar, é uma construção singular. Em meio ao burburinho do centro de Porto Alegre, uma pequena ruela atravessa por entre suas entradas e por debaixo de passarelas únicas, que dão ao lugar um ambiente todo especial. Percorrer seus corredores e salas é por si só, uma experiência que toca e preenche a alma. E o rosado de suas paredes ajuda no acolhimento dos que disponibilizam a apreciar sues detalhes. Ao olhar dos mais pacienciosos e atentos, é reservado os diversos tons que vão surgindo conforme a luz que recebe a caprichada arquitetura de suas paredes e sacadas. Tu podes ir até lá para tomar um café e comer algo, para uma aula de dança, para um cinema ou teatro ou mesmo para ler um bom livro da biblioteca ou visitar uma exposição. Mas é impossível não sair com aquele algo a mais, que uma simples caminhada sem pressa pode te proporcionar…