Mais Pontes

Esta é do tempo do imperador. No Buraco do Diabo em Ivoti, esta ponte construída em pedra grês empilhada em 1857, vê passar por baixo de suas colunas em arco do tipo romano, o Arroio Feitoria.  O nome é uma homenagem à Dom Pedro II, mas segundo consta no site da prefeitura, foi construída com recursos da comunidade e do Governo da Província. Mas há quem jure que o imperador tenha passado por lá, ou mesmo dado recursos para sua construção. Polêmicas históricas a parte, a ponte foi importante para o escoamento da produção dos colonos alemães até a capital. Com a mudança da cidade para partes mais altas, e o abandono de uma área que sofre com enchentes, a ponte se transformou com o tempo em um testemunho da história. Junto com as casas enxaimel da rua transversal, estão formando uma importante atração turística da rota romântica.

Rota Alternativa para Gramado

Sempre é bom subir a serra, principalmente no coração do turismo gaúcho que é a nossa Gramado. Mesmo depois do festival ou antes do natal (com ou sem Luz), ainda tem um frio (e quem sabe neve) para curtir. E a primavera já está logo ali, e também se mostra por lá. Pois um dos muitos caminhos que levam a região (RS115), está bloqueado e rotas alternativas estão sendo apresentadas pela grande imprensa, sendo uma ótima oportunidade para conhecer novas paisagens. Quem vai por Santa Maria do Herval e depois pega a estrada da serra grande, não pode deixar de reparar nesta simpática igrejinha evangélica na estrada “a esquerda de quem sobe, uns quatro quilômetros depois”, na localidade de Boa Vista do Herval. A própria cidade que faz parte da Rota Romântica, possui outros atrativos como cascatas, outras igrejas, vales, montanhas, caminhos…. Há muito mais a ver no Rio Grande. Basta se aventurar um pouquinho. Afinal, são só quatro quilômetros de chão até a igreja e mais vinte até a entrada de Gramado (passando por outra igreja em Alto Padre Eterno que ficamos devendo a foto). Sempre acompanhado de belas paisagens serranas, é claro.

.

Viadutos e Pontes

É o que se precisa para desafogar o trânsito dos moradores, e poder  receber bem os turistas em Porto Alegre. E essa preocupação não é de hoje. Em 1932 também se pensava assim e se agiu construindo o Viaduto Otávio Rocha, que quase 80 anos depois pede socorro. Radicalismos e protestos a parte, vale dar um olhada no vídeo produzido pelo pessoal da Defender, mostrando as belezas e os problemas desta imponente obra de engenharia do tempo dos nossos avós. Quem sabe a preservação e contemplação do que já foi feito no passado, não sirva de referência para os desafios do futuro.


Agora as Baleias

Depois das Corujas, podem ser as novas celebridades do litoral gaúcho. Um reflexo evidente das recente ações em defesa da fauna, do meio ambiente e da vida…. Pois foi com o fim de sua caça nos anos 70, que a população deste imensos animais aumentou, ficando mais fácil vê-los até em águas gaúchas. Nos nossos vizinhos catarinenses, a visualização das baleias que vão para as calmas baías daquele litoral para gerar seus filhotes, é um atração. Quem sabe a passagem delas pelo nosso rio grande, não possa atrair movimento para o litoral no inverno? Um espetáculo diferente como este, pode levar a praia no frio, não só os amantes da natureza, como também os movidos pela simples curiosidade ou oportunidade para uma bela foto. Como foi o caso mostrado na matéria do clicrbs 

Investidores para avançar

É o que quer Nova Petrópolis para alavancar ainda mais o turismo…  Um projeto para incrementar o Ninho das Águias e aproveitar uma fonte de águas termais no Parque do Imigrante, são o destaque entre as potencialidades apontadas por um estudo contratado pela prefeitura local. Inserida na Rota Romântca, esta aprazível cidade que já foi falada aqui neste blog, ainda pode muito mais. Mas as parcerias são fundamentais para tirar do papel as boas idéias. Em tempos de solavancos financeiros, por que não olhar para o alto onde voam os paragliders, ou para a água de uma fonte de vida. Outros detalhes em postagens futuras. Mais informações do estudo em  http://www.novapetropolis.rs.gov.br/int_noticias.php?id=1070&tipo=6

Por falar em Moinhos

Falamos na última postagem (Moinho São José) sobre uma rota de moinhos em um outro destino… Que fica no Vale do Taquari. Pois volta e meia a viajante Rosane Tremea do Clicrbs anda por lá. Desta última vez, além de voltar ao Museu do Pão de Ilópolis (que faz parte do roteiro) também aproveitou para passar pelo parque do IBAMA naquela cidade. Uma boa forma de unir história e natureza. Vale conferir em http://wp.clicrbs.com.br/recortesdeviagem/?topo=13,1,1,,,13 . Sobre o museu há outras postagens. Certamente um lugar que merece ser mais divulgado e visitado… Inclusive por nós…

Moinho São José

A geada está de volta depois de um mês. Na última vez, a escolha de um cenário para mostrar a brancura levou a uma parada no Moinho São José em Carlos Barbosa, bem perto da RS 470 que leva àquela cidade. Construído em 1887, foi recentemente recuperado a exemplo de outros no estado (há até uma rota deles em um outro destino…). Desnecessário dizer da sua importância nos primórdios da colonização italiana e no desenvolvimento do Rio Grande do Sul, pois foram um dos embriões da nossa indústria. Enquanto deixamos mais detalhes do lugar para uma próxima postagem, recomendamos o site http://www.moinhosaojose.com.br/ que mostra até como se prepara “una bela polenta”. Para os mais desavisados, este típico prato começa com a moagem do milho, que é movimentada pela roda, que é embalada pela água, que desce mansamente a serra… E ajuda a cozinhar a polenta…