A lenda da Lagoa do Violão em Torres

DSC03175

Uma belíssima história, que explica porque esta lagoa encravada em meio ao agitado balneário gaúcho, possui a forma deste instrumento musical. Ela começa com o naufrágio de um antigo navio espanhol, na Ilha dos Lobos em frente à Praia Grande. Quando a forma como o único sobrevivente encontrou para chegar até a areia, foi usar o seu inseparável violão como boia. Encontrado quase sem vida pelo chefe da tribo que habitava o lugar, onde séculos depois seria erguida a Praia da Cal, o espanhol foi acolhido pelos índios e passou a conviver com eles. E a encantá-los com sua música. Não se sabe qual era o nome deste cantor, mas sua nova comunidade o chamou de Puiara, que em tupi-guarani significa o dono da música. E com esta propriedade especial, fez com que muitos se apaixonassem fervorosamente por ele. Inclusive uma bela jovem de nome Ocarapoti, que quer dizer flor silvestre, filha do todo poderoso cacique. E o pai da moça, ao perceber que o feitiço do homem que sobrevivera à fúria do mar, estava contaminando a todos e lhe trazendo grande poder, decidiu que algo precisava ser feito. A morte do tocador de viola foi então decretada pelo chefe, com direito a cremação e as suas cinzas transformadas em uma pasta ingerida por todos. Pois acreditava-se que seu dom poderia assim ser distribuído para a felicidade geral da tribo. Mas Ocarapoti não se conformou, e junto com o violão do amado se refugiou em cima do morro que um dia receberia um farol. E até o fim dos seus dias, derramou dolorosas lágrimas sobre a planície. E tantas e tão apaixonadas foram, que formaram uma lagoa no formato do instrumento que tanto tocara o seu coração, e de muitos outros da sua comunidade… Mas o tempo passou. E vieram os prédios com seus apartamentos, os pedalinhos com seus veranistas e muitos outros violões com novas canções. E as águas seguiram ali como prova do amor da bela Ocarapoti por Puiara, o encantador espanhol que sobreviveu a uma tragédia no mar, mas foi engolido pela tribo de sua amada…

DSC03231

DSC03227

Reserve seu HOTEL para este, ou qualquer outro lugar no site:

27c8d1832de6a3123b6ee45b59ae2f81b0d9d0d0

O mapa da região de Triunfo

DSC09427

Os atrativos da região de Triunfo, recentemente retratada em vídeo e que tu encontras aqui no blog e no nosso canal do Youtube, agora estão neste mapa. Nele tu podes te orientar para saber exatamente onde fica cada um dos lugares que mostramos. Ele está no Google Maps junto com outras informações publicadas pela comunidade.

Reserve seu HOTEL para este, ou qualquer outro lugar no site:

27c8d1832de6a3123b6ee45b59ae2f81b0d9d0d0

O entardecer das praias do sul

DSC03591

Aqui não tem montanhas próximas ao mar (com exceção de Torres), pouco rios se aventuram a chegar perto das ondas e enseadas curvas também não se fazem presente. O retilíneo litoral do Rio Grande do Sul pode até possuir uma geografia um tanto monótona, se olharmos apenas a faixa de areia. Mas a planície que se estende até o cordão de lagoas a pouca distância dali e uma urbanidade que em praias como Atlântida é composta em boa parte por residências, permite um entardecer belo e intenso. Observá-lo como pano de fundo de uma caminhada, é uma experiência convidativa a quem procura momentos de paz…

DSC03608

É tempo de uva na serra

e8324-dsc03774

A colheita deste ano já começou e nós vamos subir as montanhas gaúchas mais uma vez para trazer o nosso olhar sobre o que envolve a fruta dos vinhos e dos espumantes. E é da esmerada produção com toques de padronização industrial das vinícolas espalhadas pela região, que vem a beleza da simetria desta cultura. Uma pequena amostra do que foi o ano que passou dá o tom do que vamos trazer pra ti. Em novas imagens e um vídeo completo sobre este belo cenário e seus atores, ainda no mês de fevereiro.

5e857-dsc03594

a233a-dsc03628

a3be4-dsc03788

2d8ae-dsc03768

O litoral além da areia

Mais uma prova de que o litoral gaúcho tem muito mais belezas do que somente a orla marítima, com suas ondas e areia. As belas cascatas como a da Pedra Branca e a do Garapiá são apenas alguns dos exemplos de espetáculos da natureza que que podem ser mais conhecidos e valorizados. Mas há mais. A vista do Morro da Borússia de onde se aprecia a cidade de Osório, sua fileira de cataventos para geração de energia e suas lagoas é um convite a momentos de paz. E ali bem perto, um complexo de cascatas e corredeiras completam esta pequena amostra de uma região sobre a qual falaremos mais…

Belas Igrejas da Sul – Cristo Rei em Bento Gonçalves

DSC05308

Ela não é das mais antigas pois foi inaugurada em 1954, mas seu inconfundível estilo gótico moderno lhe traz uma beleza diferente. Assim como ocorreu com outras, ela foi recentemente pintada estando em ótimo estado de conservação. A praça ao seu redor também foi revitalizada sendo um lugar convidativo a um passeio e a contemplação de mais esta obra de arte da serra gaúcha. Para enriquecer a visita, ali bem perto atrás da construção pode-se fazer o passeio de Maria Fumaça. Um antigo trem que leva os passageiros à uma viajem até o vizinho município de Carlos Barbosa, em um encantador mergulho no passado. Mas encanto também se encontra no interior da igreja, ao se contemplar as pinturas angelicais nas arcadas do teto, e também nos vitrais laterais. Também não pode deixar de ser apreciada a dupla de estátuas de anjos que seguram uma pia batismal, caprichosamente esculpida por um alemão de nome Alfred Staege. Mais uma preciosidade desta série que procura desvendar a arte por trás da fé…

DSC05309

DSC05314

DSC05318

DSC05310

DSC05319