A diversidade da Expointer

IMG_1471

A grande feira do agronegócio da América Latina, é um mundo, onde cabe muito. E ela começou como uma feira de animais criados na zona rural, principalmente no pampa gaúcho. Nas planícies sem fim, as numerosas manadas fizeram a riqueza e ascensão da figura do fazendeiro, que desenvolveu raças variadas para os mais diversos fins. Delas veio a carne, o couro, o leite e a beleza e imponência de cada uma expostas aos demais criadores e ao público em geral. Principalmente da agitada cidade, muitas vezes distante do campo. Mas ao longo das últimas décadas, muito mais do que os tradicionais concursos e seus prêmios, foi se somando à esta tradição uma grande cadeia de atividades. A agricultura chegou com a força das máquinas, que colhem os grãos de grandes plantações com suas frequentes inovações. Também foi acrescentada a riqueza e variedade da agricultura familiar, fortemente ligada às regiões de imigração e suas pequenas e médias propriedades. Soma-se a isso, a presença de diversas instituições do setor, e uma ampla variedade de comércio, lazer e serviços que completam o espaço que recebe milhares de visitantes. A grade festa realizada todos os anos em Esteio, encravada na região metropolitana de Porto Alegre, é um lugar que merece uma visita. Para entender a complexidade envolvida para trazer o alimento para a nossa mesa e conhecer de perto e de forma ampla, a cultura do nosso Rio Grande do Sul.

IMG_1420

IMG_1429

IMG_1421

IMG_1436

IMG_1450

IMG_1522

 

IMG_1502

IMG_1479

IMG_1526

IMG_1572

IMG_1551

IMG_1547

IMG_1562

IMG_1579

IMG_1528

 

O adeus a um gaúcho

DSC07526.JPG

Que olha distante para o céu, para a lua. Mas principalmente para o verde do pampa sem fim. E esta expressão única foi fielmente detalhada na Estátua do Laçador, que recebe os visitantes que chegam à Porto Alegre de carro, ônibus, trem e até de avião, pois o aeroporto é ao lado… Esculpida por um pelotense de nome Antônio Caringi na década de 50, utilizou como modelo uma figura muito especial que nos deixou ontem. Ninguém foi tão representativo desta figura quase mitológica quanto João Carlos D´Ávila Paixão Cortes. Em seus 91 anos de vida ele foi muito mais do que um homem que virou escultura no frescor da juventude. Junto com um grupo de outros ousados jovens, iniciou um movimento para resgatar e valorizar esta figura e sua cultura. Em um corajoso enfrentamento ao crescimento do urbanismo e da imagem do cowboy norte americano nos anos 40. Era uma tentativa de volta às raízes regionais frente aos efeitos de uma então incipiente globalização. E como consequência desta iniciativa, surgiu o Movimento Tradicionalista Gaúcho, as músicas e danças intensamente cultuadas e mais recentemente os vibrantes festejos da Semana Farroupilha. Todo este ambiente que simbolizou e caracterizou o Rio Grande do Sul, teve a participação e mesmo a liderança do velho Paixão Cortes. Muito mais que um símbolo eternizado no monumento, ele passa a ser um embaixador neste imenso universo, de uma nação que ama o seu chão. Com certeza, o patrão velho lá de cima já mandou preparar um baita churrasco, e vai receber este honrado filho com um bom chimarrão!

DSC07515.JPG

As surpresas do Ninho das Águias

IMG_0892

Por que a 700 metros de altitude, se tem vistas impactantes e ângulos de visão que trazem encantadoras surpresas. Em Nova Petrópolis este lugar ideal para a prática das diversas variantes de voo livre, é também procurado pelos que querem tão somente apreciar sua beleza. Lá do alto se descortina uma paisagem apaixonante, que envolve boa parte do vale do Rio Caí, que corre mansamente em pedaços de planície onde proliferam culturas agrícolas variadas. O destaque deste fértil terreno, fica por conta do relevante cultivo de morangos que se esparramam por extensas fileiras a perder de vista. A sinuosidade de um dos principais cursos d´água do Rio Grande do Sul, compõe com os morros que o cercam um cenário inspirador. Mas as principais surpresas encontram-se um pouco mais acima, sobretudo ao se observar atentamente em direção norte. No topo das montanhas do outro lado do rio a uma altitude semelhante, surge o perfil do emaranhado de prédios da movimentada cidade de Caxias do Sul com seus mais de 400.000 habitantes. Farroupilha um pouco ao lado e até mesmo Bento Gonçalves um pouco mais distante, também podem ser apreciadas, principalmente em dias limpos. A visão destas, surpreende aos mais desavisados e que desconhecem com alguma profundidade a geografia da região. Um lugar fantástico, e que em dias de movimento e vento adequado, ainda recebe o colorido dos equipamentos que alçam corajosos desportistas a solitários voos silenciosos…

IMG_0897

O Vale do Rio Caí, com algumas residências da cidade de Vale Real que fica logo ali embaixo…

IMG_0904

Os prédios de Caxias do Sul…

IMG_0920

De Farroupilha

IMG_0906

E de Bento Gonçalves…

IMG_0898

As montanhas em direção oeste…

IMG_0894

O rio Caí

IMG_0938

Igreja de São Rafael localizada na comunidade de Vila Palmira, que é distrito de Caxias do Sul às margens do Caí.

IMG_0934

Os Coqueiros fazem companhia aos que se sentam para apreciar a vista…

IMG_0949

Se tu quiseres, tu podes vir com a gente, no passeio Nova Petrópolis – A história e a paisagem 

A antiga Igreja de Santo Amaro do Sul

IMG_0588.JPG

Ela é uma das mais antigas do Rio Grande do Sul, tendo a data de 1787 registrada em cima de sua porta principal. Com uma fachada larga com duas torres com sinos, repousa de frente a um largo campo gramado que é cercado de um antigo casario açoriano. O interior do templo, possui altares talhados em madeira com as estátuas de santos também esculpidas neste material. Todo o ano no mês de janeiro, a festa em homenagem ao santo, atrai muitos visitantes, que aproveitam ainda as praias do Rio Jacuí na localidade. Além de apreciar seu rico patrimônio histórico. A comunidade surgida em torno dela é um bucólico lugar com alto grau de preservação de seu patrimônio. Isto foi possível, porque o local deixar de ser a sede principal do município em 1939, com sua transferência para General Câmara, após a instalação do Arsenal de Guerra. Um lugar fantástico e que pode muito mais…

IMG_0589

IMG_0590

IMG_0597

IMG_0598

IMG_0667

IMG_0607

IMG_0610

IMG_0616

IMG_0611

Se tu quiseres, tu podes vir com a gente, no passeio Triunfo e Santo Amaro – A História a beira dos rios

O Museu de Porto Alegre

IMG_0365.JPG

É o principal dedicado a capital gaúcha, e leva o nome de Joaquim José Felizardo criador da Secretaria Municipal de Cultura. E fica em um lugar repleto de história. A casa foi erguida entre as décadas de 1840 e 1850, por Lopo Gonçalves para ser sede de sua propriedade rural que se estendia por boa parte do que hoje é o bairro Cidade Baixa. Mas em meados do século XX, foi adquirida por José Albano Volkmer que instalou ali, uma fábrica de velas que funcionou até a década de 60. E antes de ser transformada em museu em 1982, ainda abrigou o Serviço de Assistência e Seguro Social dos Economiários. Suas salas contam além da trajetória do prédio, toda a saga de uma cidade que começou com uma modesta vila açoriana, e se transformou na metrópole que conhecemos hoje. Estão lá, vários objetos que mostram a vida doméstica de séculos passados, incluindo-se o legado dos escravos de origem africana, e até mesmo achados arqueológicos de comunidades indígenas que vagavam por esta região. Os espaços para exposições temporárias, e uma grande área externa onde se realizam eventos periódicos, completam este lugar incrível que tem muito a ensinar…

IMG_0311

IMG_0339

IMG_0314

IMG_0332

IMG_0333

IMG_0380

IMG_0405

IMG_0376

Se tu quiseres, tu podes vir conosco! Nós temos passeios especiais te esperando. Basta escolher um deles neste link aqui.

Três lugares incríveis de Caxias do Sul

DSC01998

DSC02057

DSC01934

Lugares com uma história única e que nos diz muito. As pinturas das paredes da Igreja de San Pelegrino executadas pelo italiano Aldo Locatelli, são de uma riqueza impressionante. Suas figuras humanas, celestiais e até demoníacas impressionam até mesmo os que tem pouca ou nenhuma fé religiosa. Principalmente a cena do juízo final, em mosaico amplo no tento da nave principal. O Museu Ambiência Casa de Pedra, não muito longe dali, é outro local onde se pode presenciar um pouco da energia desta grande cidade da serra gaúcha. Lá, uma série de objetos e móveis ajudam a contar com ricos detalhes, a saga da imigração italiana na região. A própria construção, erguida com pedras retiradas de um arroio, foi moradia desde os primeiros tempos da colonização. Mas é um pouco afastado da região urbana principal no distrito de Galópolis, é que se pode presenciar um interessante testemunho de uma história peculiar. A Vila Operária erguida ao melhor estilo inglês, centraliza esta comunidade encravada em íngremes montanhas, que se desenvolveu ao redor de uma tecelagem. Fundada por uma cooperativa formada por ex-grevistas italianos que foram deportados para a América do Sul, a empresa possui uma longa história. E um dos capítulos dela, foi protagonizada por Hércules Galló que mandou construir as casas, para facilitar a moradia daqueles que vinham da cidade. O nome da comunidade é uma homenagem a este corajoso empreendedor. Estes três exemplos de determinação, trabalho, fé e cultura, podem ser visitados em um passeio que faremos no próximo dia 15 de agosto. Abaixo, seguem links de outras postagens nossas onde podes conhecer um pouco mais de cada um destes lugares. Para mais informações sobre este e outros passeios, tu pode nos contatar pelo e-mail destinosdosul@gmail.com ou no whatsapp 51 99951 2309. Vamos juntos?

Igreja de San Pellegrino e suas impressionantes pinturas

A Casa de Pedra de Caxias do Sul

A saga de Galópolis: Parte 1 – Grevistas de Schio

A saga de Galópolis: Parte 2 – A vila operária