Uma ponte com amigos

É a ponte de pedra de Cachoeira do Sul.Pessoas da comunidade que merecem o nosso elogio, levantaram da cadeira, arregaçaram as mangas e foram a luta para não deixar a peteca (ou a ponte) cair. Os Amigos da Ponte de Pedra estão fazendo isso com esta importante obra de engenharia do século XIX, e uma relíquia nos dias de hoje. Erguida em 1832 sobre o Rio Botucaraí, é uma das primeiras construídas no formato de arcos no estado, existindo outras semelhantes como a dos açorianos no centro de Porto Alegre. Afetada por enchentes recentes, a obra está sendo mantida emergencialmente pela turma do exército, para quem sabe se potencializar como atrativo turístico. Se não, pelo menos como lazer para a comunidade como já ocorreu em outras épocas. Definitivamente amizade é tudo… Até para antigas pontes…  

Bichos soltos

Animais de diferentes espécies…. De Zebras, Camelos e  Hipopótamos, a cervos, avestruzes e as nossas capivaras. Além das aves da região… É o que se encontra vivendo livremente no Pampa Safari em Gravataí, e se pode apreciar de perto ao trafegar pelos 10 km de estrada de chão desta fazenda a pouca distância da zona urbana da Grande Porto Alegre. Não acredita? Não conhece? Nunca ouviu falar? Conhecia mas nem lembrava mais? Pois o maior do seu gênero na América do Sul (e o único do estado) está lá desde 1977, encantando gerações com sua forma diferente de valorizar a natureza. Sem dúvida merece, e pode muito mais…



Caravaggio

A fé move montanhas, já dizia o ditado… E os cépticos e racionais pelo menos tem que concordar que, se pela lógica parece difícil mecher com morros, pelo menos erguer grandes construções é possível. Existem vários exemplos do que a fé religiosa já fez, como mostramos sempre neste espaço. E o santuário Nossa Senhora do Caarvaggio em Farroupilha é um dos mais importantes, tendo no dia 26 de Maio o dia de homenagem a aparição de Nossa Senhora em Caravaggio- Itália em 1432. Segunda a crença, a santa apareceu para uma mulher para levar a paz não só a sua família, como também ao Ducado de Milão e à República de Veneza que brigavam pela posse da região. Os imigrantes italianos vindos para o sul, homenagearam este evento dando nome a uma capela e um campanário que construíram a partir de 1879 e está de pé até hoje. O Santuário atual, com seu formato de cruz, construído ao lado do antigo entre os anos 50 e 60 é um lugar ao mesmo tempo amplo e acolhedor. É lá o centro do complexo, e o ponto final das peregrinações dos fiéis. Bancos com visa para a paisagem montanhosa do lugar, completam um cenário ideal para uma oração de agradecimento ou mesmo uma simples reflexão…. Para os mais racionais…

Museu Municipal de Garibaldi

Na semana nacional do museu, uma dica para conhecer um pouco da imigração italiana no estado. Localizado no centro histórico de Garibaldi (já falamos um pouco da cidade em Passadas), o prédio construído em 1878, é uma das primeiras edificações da antiga colônia italiana Conde D’Eu, abrigando nos primórdios da colonização a Societta Di Muttuo Socorso Stella D’Itália, que recebia e registrava os imigrantes recém chegados, orientando-os em sua nova vida. No prédio estão expostos objetos que mostram a vida naquele tempo, reproduzindo um quarto de dormir e uma mesa de jantar, além de outros interessantes objetos, com um gramofone e uma máquina fotográfica, ambos do começo do século passado. O museu também traz objetos que pertenceram a Giuseppe Garibaldi, um dos líderes da Revolução Farroupilha, além de armas usadas pelos revolucionários. Um arquivo no segundo andar pode auxiliar em pesquisas sobre a vida destes pioneiros, pois é rico em documentos a respeito da imigração italiana. Do lado de fora, um agradável jardim é um convite a descansar do momento de história e cultura, ou mesmo de uma boa caminhada pelo centro da cidade, entre belos prédios centenários.

Semana Nacional dos Museus

De 16 a 22 de Maio acontece a nona edição com extensa programação que pode ser conferida emhttp://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2011/05/Guia-9-Semana-de-Museus-final.pdf. É uma oportunidade não só para participar de alguma atividade cultural, como também visitar um Museu (para quem ainda não teve este prazer). Na lista gaúcha estão alguns que já falamos aqui, como a Cassa Schmitt Presser ou o Museu da História da Medicina, mas outros também já citados infelizmente ficaram de fora como o Museu Armindo Lauffer, em Três Coroas. A olhar a lista é fácil se surpreender com a quantidade de museus históricos e naturais existentes no estado. Mas há muito mais a ser mostrado e visitado (e construído) na nossa região. Conhecer o passado nos faz muitas vezes entender o presente e nos preparar melhor para o futuro. E um museu é sem dúvida o espaço ideal para esta reflexão.

Outono nas Avenidas

Não dá para deixar de admirar as cores do outono, nem que seja pela apressada janela do carro que cruza a avenida de uma grande cidade. Em Caxias do Sul alguns plátanos (e outras árvores) já enchem os olhos de quem passa por este trecho urbano da BR116, em frente ao monumento do imigrante. Encher praças e ruas (e avenidas e estradas) com árvores, é algo que se faz cada vez mais em diversos pontos do sul. E ainda se pode fazer mais. Afinal, além de colaborar para a qualidade do ar, abafar o ruído e equilibrar o clima, elas oferecem ainda, um espetáculo diferente a cada estação.

Igreja Três Reis Magos

No alto do Hamburgueberg, a primeira igreja luterana do estado, foi fundada pouco depois da chegada dos primeiros imigrantes alemães, em 1833. Inaugurada no dia de reis daquele ano (por isso o nome) foi restaurada recentemente e é um marco no bairro histórico de Hamburgo Velho em Novo Hamburgo. Como muitos empreendimentos que floresceram na região, foi fruto da união de colonos alemães, para manter a sua fé no novo mundo que começavam a povoar. Uma simpática pracinha na frente e a vista para o morro Dois Irmãos completam o ambiente externo, enquanto que os relógios negros do alto da torre vão marcando a passagem do tempo…