O impressionante Monte Malakoff

Não se sabe ao certo que grupo de imigrantes avistou primeiro este imenso paredão em cima do morro, com mais de 100 metros de altura em Nova Petrópolis. Mas a lembrança foi imediata, talvez inspirada em imagens de jornais europeus, que noticiaram a Guerra da Criméia e o cerco ao porto da cidade de Sebastopol em 1855. O forte do Monte Malakoff era até então uma intransponível fortaleza do exército russo na cidade às margens do Mar Negro, conquistada por uma aliança comandada por tropas francesas, em setembro daquele ano. Mas este novo Malakoff em uma terra mais pacífica na América do Sul, talvez tenha sido assim nomeado para que a morte de 200.000 almas não pudesse ser esquecida por aqueles que atravessaram o oceano, imigrando para seu novo lar. Muitos deles talvez fugidos da morte quase certa em campos de batalha…  Para chegar a este lugar basta trafegar por 8 km de estra de chão a partir da RS 235, que liga Nova Petrópolis a Gramado. A visualização do paredão pode ser feita desta estrada até mesmo sem sair do carro. Um espetáculo impressionante…

Belas maquetes de prédios históricos

São mais de 50 miniaturas de antigas casas da região de imigração germânica no Rio Grande do Sul. O trabalho de um senhor chamado Iteno Gressler da Silva, está exposto no Memorial da Arquitetura Germânica em uma das réplicas de antigas casas enxaimel do Parque Aldeia do Imigrante em Nova Petrópolis. As belas e caprichadas reproduções em miniatura, mostram a riqueza dos elementos arquitetônicos de diferentes períodos, principalmente do século XIX e princípio do século XX. Estão lá desde igrejas, estações de trem e sedes de clubes, até mesmo a casa dos antepassados do autor destas relíquias, em um trabalho de uma vida. Algumas das construções desta mostra, não existem mais e sua maquete acaba servindo como um testemunho da história. E as que existem podem servir como um estímulo a conhecer de perto o prédio existente, verificando o seu estado atual de conservação e entendo sua importância. Em um importante estímulo a se conhecer muito mais do que os grandes centros turísticos do sul…

Outono na Rota Romântica

Neste ano o frio demorou a chegar, mas veio. E não podia faltar. E é com ele que as folhas das árvores mudam de cor e saem do verde predominante, como quem troca de roupa. Em uma eterna mudança cíclica. Na Rota Romântica gaúcha, a estação que precede o inverno mostra estas cores principalmente nos plátanos que margeiam um trecho belo e sinuoso da BR 116. Principalmente no trecho que cruza pequenas cidades de origem germânica, como Morro Reuter e Picada Café. Locais de onde trazemos estas imagens, que enchem os olhos com seus tons entre o marrom e o alaranjado. O espetáculo tem sempre os dias contados, quando as folhas caem e apodrecem no solo, deixando galhos a mostra e trazendo transparência à paisagem. Na incerteza de alguns movimentos da natureza, só pelo fato de ter se atrasado, não necessariamente significa que a estação fria se estenderá por muito tempo. Afinal, não importa o que se faça ou que se queira fazer. Não se deterá a chegada da primavera…

Três antigas igrejas na mesma rua

Em Dois Irmãos, todas estas três belas construções ficam na Avenida São Miguel, e levam o nome deste santo. As da igreja luterana estão uma ao lado da outra na mesma quadra. A mais antiga foi erguida em 1855 com linhas singelas e altura modesta, com uma característica cor verde oliva. Um pouco mais adiante e construída mais tarde em 1938, está a outra que possui maior altura e onde predominam tons de salmão, possuindo relógio no alto da torre. E por fim, do mesmo lado da calçada, mas bem próxima ao núcleo central deste município da Rota Romântica da Serra Gaúcha, está a igreja católica, onde não se rezam mais missas… Erguida em 1880, foi substituída por uma mais moderna inaugurada no final dos anos 70, logo ali atrás. Com esta troca de sede, este belo prédio com coloração predominante em caramelo, passa a ser objeto de luta pela preservação de sua história. E se vê hoje transformado em um centro cultural. Frequentemente ali são apresentados espetáculos musicais, onde se pode além de prestigiar esta atividade cultural, apreciar sua bela arquitetura. Mas é de um especial ponto alto da cidade, que se pode visualizar as três alinhadas com suas belas torres. Cada uma com sua história, sua religião e sua cor…

O Cachoeirão do Rio das Antas visto do alto

Lá do Belvedere Sonda em Nova Pádua se tem uma visão ampla desta impactante formação que já mostramos em outra postagem, e mostraremos de novo de perto. Um conjunto de rochas em meio ao leito deste importante rio do Rio Grande do Sul, que corta boa parte da serra gaúcha, forma rápidas corredeiras e pequenas quedas. O que faz com que as águas dancem no meio dela e proporcionem um espetáculo belíssimo. Do alto deste mirante a apreciação é distante, mas não menos imponente, afinal vem acompanhada de um panorama deste vale impressionante. O trecho divide este município de origem italiana, de Nova Roma do Sul, comunidade de características semelhantes e com outros atrativos naturais igualmente impactantes. As imagens foram captadas em inverno de poucas chuvas, o que permitiu não só apreciar na plenitude estas formações, como a presença de outras pedras ao longo do rio. Uma situação aliás, bem comum na região, como já temos mostrado por aqui. O lugar possui estrutura adequada há algum tempo, e está passando por nova revitalização. Afinal de contas, a paisagem merece que mais pessoas a desfrutem…

O gótico em homenagem a São João

Que está na Catedral em homenagem a este santo de junho, localizada em Santa Cruz do Sul. Ela é uma das maiores neste estilo das Américas, e com suas duas torres de mais de 80 metros de altura se impõe na paisagem urbana. A riqueza de detalhes, do chão ao topo, impressiona a todos que tem oportunidade de apreciá-la. Seja bem de perto, ou de longe usufruindo da ampla praça em frente. Seu interior não é menos rico, com magníficos vitrais que remetem a cenas religiosas e as missões do noroeste gaúcho. Sua construção substituiu a antiga sede da igreja católica que ficava em frente, demolida após a conclusão da nova, por volta de 1940. As altas torres, no entanto, foram finalizadas somente na década de 70, e são vistas de vários pontos desta pujante cidade de origem germânica no Vale do Rio Pardo. No estilo gótico há ainda, uma igreja bem semelhante a esta na vizinha cidade de Venâncio Aires e em Novo Hamburgo. Ao menos no que consta a este que escreve…

Um espetáculo de fé em Flores da Cunha

Que ocorre em muitas cidades, mas é em Flores da Cunha na serra gaúcha que ele é mais marcante. A confecção de coloridos tapetes de serragem nas ruas ao redor da praça central, é uma atividade que reúne a comunidade em um esforço inspirado no amor e na fé. Estivemos conversando com pessoas que se dedicavam a este trabalho na quarta-feira anterior ao feriado quando ocorre procissão e a celebração do Corpus Christi. E pudemos presenciar o que uma crença e a vontade de fazer algo para demonstrá-la, pode realizar. São movimentos religiosos, escolas, grupos culturais, associações e outras entidades e grupos comunitários, empenhados em celebrar a religião católica, e transmitir importantes mensagens aos que apreciarem esta grande obra de arte. As imagens falam por si só…