Transformação

A gente veio de um lugar. Todo mundo. E muitas vezes a infância foi lá, e lá se viveram momentos, e vem imagens e recordações… Boas, ruins, curiosas, remotas. Quase sempre nebulosas. A ponto de se haver dúvidas se não foi um sonho. Seguindo nas andanças, atrás das águas a serem limpas, aportei para um almoço, no meu ponto de partida. Encravado em um mar de cidades ao norte da capital, o Esteio segue lá. Diferente do que já foi, com algo que ainda ficou.Cidade dormitório, foi uma definição. Periferia um tanto cinzenta, talvez alguém já tenha pensado nesse conceito. Mas a transformação do país, parece também se manifestar ali, ao menos na observação com a boa vontade de um filho. O cafezinho foi em uma chocolataria com fotos de Gramado, com nova decoração e esforço de um empreendedor local. Atrás da vitrine a avenida com lojas e gentes. De rua. Mas que poderiam estar nos shoppings, ou não. O casal gostou de uma carreta de bois de brinquedo, cheia de chocolates mas que não estava à venda. “Quase perdi o dedo em uma destas, quando morava no interior” foi o breve depoimento da mulher que fez o café. Os que saíram do campo para as barulhentas fábricas, chegaram ao ar condicionado com direito a internet sem fio. Misturados aos que estão ainda querendo querendo passar estas etapas. Para ir até ali? Uma estrada com três pistas e alta velocidade em  meio aos arrozais é o novo caminho deste ano, na promessa de se desatar o nó viário. Com o Morro Sapucaia no fundo, uma placa indica a saída que ainda está em construção. Como o país…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s