A memória da saúde na cidade de Feliz

Que está no Memorial Hospital Schlatter inaugurado no último dia 3 ao lado da centenária casa de saúde desta cidade do Vale do Rio Caí.  O interessante acervo exposto, conta de forma moderna e arrojada um pouco da história da luta para salvar e valorizar as vidas de uma parte da comunidade do sul, sobretudo a de origem germânica. Estão lá os objetos utilizados no dia a dia do cuidado dos enfermos como vidros de remédios, seringas, balanças, manuais de procedimentos e imagens do prédio e da cidade com suas transformações. Erguido pelo imigrante austríaco Gabriel Schlatter em 1909, a saga de dedicação à medicina e amor pela vida foi seguida com afinco por seu filho Dóris José e pelo neto Theo Tássilo. Estando igualmente registrada no memorial. O prédio do hospital em seu inconfundível e belo estilo enxaimel testemunhou os inúmeros desafios enfrentados pela família com as sempre necessárias melhorias deste tipo de atividade. O tempo passou e no começo do século XXI, o legado particular destas gerações acabou sendo absorvido por toda a comunidade na municipalização da instituição. Passando a pertencer a todos, o resultado da coragem e ousadia de um imigrante austríaco e seus descendentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s