Pátria é a casa da gente

Já dizia um personagem de  O Continente (primeira parte da saga O Tempo e o Vento) escrito por Érico Veríssimo. Era o conselho que um pai dava ao filho que queria se juntar as tropas comandadas por um patriota (ao menos na visão dele), na guerra para expulsar os castelhanos do pampa gaúcho há mais de 200 anos atrás. Mas afinal, o que é mesmo pátria? Onde nascemos? Onde somos cidadãos? Lugar do qual gostamos? Símbolos e instituições? A nossa casa, onde constituímos família? A casa da família de onde viemos? Nossas origens? O grupo ao qual pertencemos? Mas qual dos grupos? Qual das origens? O país do passado? O do futuro? O do presente? A parte que nos orgulha? Ou a que nos envergonha? Desenhar a resposta para tantas perguntas é uma tarefa não muito simples. Mas recheada principalmente de sentimentos. A base da busca das nossas razões e argumentos para defender o que julgamos ser nosso. E estes sentimentos, nos fazem ter e ser uma pátria… Aqui mostramos e contamos o sul com nosso olhar, te convidando sempre para seguir as trilhas, caminhos e histórias. Para olhar como quem pertence a algo. E possui muito mais do que imagina. 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s