Lá no Cafundó

Que era uma antiga estação de trem no interior de Montenegro. Voltamos lá depois de ter feito algumas imagens que tiveram muita repercussão há um tempo atrás. O lugar há muito não recebe mais os trens que por ali passavam e por vezes paravam para manutenção em nas oficinas existentes em anexo. Fazendo da comunidade que hoje recebe o nome de Santos Reis, um local muito mais perto do que o nome inicial possa ter sugerido. As composições traziam gentes, mercadorias, notícias, esperanças… Singravam uma linha que ligava a cidade a beira do Rio Caí colonizada por portugueses e alemães, com a serra gaúcha onde os italianos prosperaram. Muito por conta deste moderno transporte da alvorada do século XX. O saudosismo de quem ainda presenciou esta era, e nesta região se criou, escancara a importância e o carinho das gentes para com o apito do trem. E todo o seu significado. As despedidas. Os reencontros. As histórias. Que ficaram no tempo engolidas pela modernidade das estradas e seus carros e caminhões. E pelas comunicações de distintos tipos, e suas facilidades e imediatismos. A estação, as oficinas e até mesmo uma olaria ali instalada por estratégicos motivos, não resistiram e foram deixadas ao quase abandono. Exceção feita a estação em si, que hoje serve de moradia… A pintura do letreiro com esta palavra emblemática acrescida do nome de alguém, que talvez seja seu morador, pode atestar que ao menos por enquanto este prédio permanecerá de pé…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s