Porque ela não saiu exatamente como ele queria. Após revisar inúmeras vezes seus cálculos o engenheiro francês Cláudius Mathon percebeu que as duas metades da ponte ferroviária que projetara, e que começavam a ser erguidas em cada uma das margens do Rio Taquari, não estavam perfeitamente alinhadas… A vergonha pelo o erro o fez entrar em desespero, e o ímpeto de tomar uma decisão drástica tomou conta de sua razão. E em um dia de verão de 1909, caminhou por um trecho já erguido, e desfechou um tiro na cabeça despencando nas águas do rio, para nunca mais voltar. À sua mulher que ficara na terra natal e que viria para a inauguração, contaram outra história para o seu fim, culpando uma grave doença tropical. Somente há alguns anos o marcante episódio foi revelado aos seus descendentes… Tragédias a parte, a belíssima construção foi de extrema importância para o transporte por terras gaúchas durante décadas. Mas com o tempo e a construção de novas estradas, os vagões diminuíram e passaram a transportar quase exclusivamente cargas, em detrimento de pessoas… Mas a belíssima construção segue como testemunho desta história, e dos segredos guardados nas águas do rio…

Neste vídeo sobre a bela Região de Triunfo, a ponte é mostrada a partir de 4:28.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: