De Conde D’Eu a Garibaldi a homenagem de uma comunidade da serra gaúcha

Scroll down to content

No século XIX quando os primeiros colonizadores subiram a serra recheada de mata nativa, o lugar que eles desbravariam ganhou o nome do Conde D’Eu. Este nobre francês que se chamava Gastão de Orleães, foi marido da Princesa Isabel que assinaria em 1888 a lei Áurea libertando africanos e seus descendentes, da pesada condição da escravatura. A serviço da corte brasileira, foi um dos líderes ao cerco de Uruguaiana na fronteira gaúcha com a Argentina, que havia sido ocupada na Guerra do Paraguai, por tropas deste país vizinho em 1865. Mas a monarquia chegou ao fim, e este personagem que tinha parentescos na Inglaterra e na Prússia, viu a colônia evoluir a freguesia recebendo o nome de São Pedro. Mas a mudança não parou e quando o lugar foi elevado a condição de cidade um outro comandante militar passa a ser o homenageado. Giuseppe Garibaldi foi o escolhido por ser um dos comandantes farrapos na marcante Revolução Farroupilha, que muito mais do que lutar por menos impostos e mais autonomia da província, tinha sonhos republicanos meio século antes de ela se estabelecer no Brasil. Mas o mais interessante, é que este idealizador de embarcações ousadas nascido em Nice, cidade francesa mas que pertenceu a italiana Sardenha, lutou em frentes diversas. Ainda antes do fim da revolta em solo rio grandense, e após a proclamação da vizinha República Juliana na catarinense Laguna onde conheceu sua eterna Anita, juntou-se aos Uruguaios em suas lutas com os Argentinos. Mas não foi só aqui no continente que ele combateu. Na Itália travou batalhas que culminaram na unificação daquele país, de onde sairiam os imigrantes que hoje predominam na cidade que leva o seu nome. E que tem logo na entrada uma estátua sua. E este herói de dois mundos ainda lutaria nos Estados Unidos na Guerra da Secessão, e defenderia os franceses nos confrontos contra a Prússia… Um personagem tão rico quanto a natureza, a história e a cultura desta belíssima cidade da Serra Gaúcha. Que possui um relevante patrimônio histórico preservado e valorizado incluindo um museu que conta parte desta saga. Além de belas paisagens recheadas de parreirais, de onde sai a uva para a produção das bem elaboradas e famosas espumantes… Um lugar repleto de cenários de cinema, que tem muito mais a mostrar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: