O suicídio do engenheiro na Ponte do Barreto

Scroll down to content

Erguida nos primeiros anos do século XX, para que os trens cruzassem o Rio Taquari, a ponte ferroviária próxima ao distrito de Barreto em Triunfo, guarda uma história marcante. A imponente estrutura foi construída para fazer parte da linha que ligava Porto Alegre ao extremo oeste do estado do Rio Grande do Sul, em Uruguaiana na fronteira com a Argentina. E durante décadas, inúmeros vagões a utilizaram para transpor as águas do rio…

Mas como acontece em toda a nossa malha ferroviária, hoje passam por ali poucas composições de cargas, o que faz com que as estações, em outros tempos repletas de passageiros, agora estejam ocupadas de outra forma. É o que acontece na Estação que leva o nome do lugar, que trocou o vai e vem dos viajantes na plataforma de embarque, pelas roupas no varal dos atuais moradores fixos… E ao se atravessar a linha, além de se ver esta nova moradia, se tem uma visão no mínimo inusitada, com a interessante  impressão de que os trilhos irão passar pelo meio da igreja Santa Terezinha…

No entanto, quem passa por esta bucólica paisagem ou chega até próximo a ponte onde se pode atravessar o rio pela barca, não imagina o que já aconteceu por ali em 1909. Pois foi nas proximidades do término da obra provavelmente, que o engenheiro francês responsável pela construção de nome Claudius Mathon, percebeu um erro em seus cálculos que o levou ao desespero. Durante a execução ele viu que as extremidades que começaram a ser construídas separadamente em cada margem, não se encontrariam com a perfeição desejada por ele. Apesar de que há quem diga que o problema fora outro, talvez em relação a centralidade dos trilhos sobre os pilares, e que teria sido proposital em função de algum desentendimento com que executava a obra… 

O fato, é que a possibilidade de ver o que talvez fosse seu grande projeto de vida possuir algum defeito relevante, ou mesmo o medo que ocorresse o pior com a estrutura, fez com que este atormentado homem tirasse a sua própria vida. E nada mais adequado do que se jogar do alto da ponte, para morrer no fundo do rio… O que mais uma vez no entanto, suscita polêmica. Pois também se diz que talvez ele tenha se enforcado em uma árvore, ou tenha disparado um tiro na cabeça…

Esta história incrível teria sido revelada há poucos anos em contatos realizadas com herdeiros dele na França, para onde sua esposa retornou logo após a viuvez… Certamente seu gesto deve ter enlutado e impressionado, não só a comunidade da época, como estes descendentes. E até hoje marca o lugar, que talvez se pergunte se não teria sido um exagero o gesto dramático, já que há mais de um século a ponte segue de pé, e talvez o erro não fosse tão grave…

Quer fazer passeios no Rio Grande do Sul, ou adquirir ingressos para várias atrações da Serra Gaúcha, ou mesmo um hotel em qualquer lugar? Então clique no botão abaixo e escolhe o que fazer com empresas parceiras, e venha para os destinos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: