Surpresas da Rota Colonial de Dois Irmãos

Scroll down to content

Muito mais do que belas paisagens rurais da Serra Gaúcha, a Rota Colonial de Dois Irmãos presenteia quem circula por ela com interessantes histórias e detalhes surpreendentes. Percorrer seus cerca de 7 km de estrada asfaltada, é se encontrar com antigas construções, muita natureza e a cultura germânica presente por toda a parte. Momentos do passado são valorizados ali, mas com certeza há muito mais escondido em seus recantos…

E as casas erguidas na técnica enxaimel, como sempre, se destacam em meio outras belas residências antigas, em sua maioria bem conservadas… Mas é no Cemitério Evangélico que vale a pena fazer uma parada para apreciar a bela arte cemiterial. Seus jazigos em volta de um gramado com vista para o vale, possuem interessantes ornamentos, com a devida explicação feitos por placas que valorizam estes detalhes. As inscrições em alemão esclarecem o fato de que muitos que ali descansam, falavam somente este idioma, mesmo depois de alguns anos da chegada dos primeiros imigrantes.

Entre as várias construções um armazém típico, daqueles que vendiam de tudo e centralizavam essas comunidades em outros tempos, está totalmente revitalizado. Hoje utilizada por um empreendimento gastronômico, estava no mês de março enfeitado para a celebração de uma tradicional festa da Irlanda… A celebração a um santo deste país, ganhou força nos últimos por aqui, incluindo o consumo de bebidas verdes, e a tradição germânica parece ter cedido espaço a esta outra cultura europeia…

Mas é quando o trajeto se aproxima da zona urbana da cidade, que uma antiga Ponte de Pedra erguida em 1855 recebe o visitante para uma reflexão sobre um fato ocorrido ali. Isto porque em 1874, por desavenças religiosas em um ambiente da luta contra os Muckers do Morro Ferrabraz da vizinha Sapiranga, uma morte ocorreu ali depois de uma briga… Já falamos deste conflito que marcou a região, inclusive com presença do exército, em outros conteúdos…

Esta ponte, no entanto, foi importante para que as gentes, e seus produtos e riquezas, passassem pelo Arroio Feitoria. Alguns deles certamente viram o Moinho Collet ali bem perto funcionar a todo o vapor. O antigo prédio, hoje está sem uso e necessitando de reparos, o que não tira sua beleza e imponência… A boa notícia é que ele foi adquirido pela administração municipal, que já iniciou uma empreitada para a sua preservação e restauro… Certamente com uma nova utilização deste imóvel, a sua história e os momentos vividos ali serão devidamente valorizados. E o ambiente no seu entorno será, sem dúvida nenhuma, mais um grande local de convívio deste roteiro que tem muito a mostrar, e a nos encantar…

Quer fazer passeios no Rio Grande do Sul, ou adquirir ingressos para várias atrações da Serra Gaúcha, ou mesmo um hotel em qualquer lugar? Então clique no botão abaixo e escolhe o que fazer com empresas parceiras, e venha para os destinos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: