Com mais de duzentos anos de idade, Rio Pardo é uma cidade repleta de histórias e personagens relevantes. E é claro que um lugar como esse possui um patrimônio histórico invejável, que inspira a produção de variadas atividades culturais. Até porque ali fica o importante Centro Regional de Cultura em um prédio emblemático.

Concebido para ser uma enfermaria e hospital em 1848, foi transformado após a sua conclusão 34 anos mais tarde, em uma relevante escola militar. Afinal, o lugar possuía desde a metade do século XVIII, o importante Forte Jesus Maria José. A instituição de ensino que chegou a formar dois presidentes brasileiros, foi substituída por outra civil no século XX, mas a construção de nova e moderna sede, fez o prédio ser abandonado por alguns anos. O restauro veio em 2005 para ser transformado em um espaço aberto para diversas atividades, incluindo aulas de danças e apresentações musicais.

Há ainda um memorial militar, uma biblioteca e o acervo do Museu Barão de Santo Ângelo. Este, tivemos a oportunidade de estar mais uma vez neste ano agora com a devida orientação de um guia. E as histórias relacionadas aos objetos expostos, bem como personagens que honraram o nome da cidade nos foram contadas. Com destaque para a saga de João Cândido que liderou uma rebelião contra castigos físicos a marinheiros, no episódio conhecido como Revolta da Chibata em 1910… Moedas antigas, objetos utilizados por indígenas e até mesmo um conjunto de cadeiras que pertencia a câmara de vereadores no século XIX, também fazem parte do acervo. E belas pinturas fazem referência ao Almirante Alexandrino, ministro da Marinha em quatro mandatos e a médica pioneira Rita Lobato, ambos com importantes passagens pela cidade…

Também pudemos mais uma vez nesta visita, apreciar os belos detalhes arquitetônicos do lugar, incluindo um pedaço de uma parede onde se pode conhecer como era a técnica construtiva época, que incluía até mesmo óleo de baleia. Isto confirmado pela historiadora da prefeitura que nos deu algumas “aulas” sobre detalhes deste histórico prédio…

Ali bem perto foi possível visitar também neste dia uma sala açoriana, no prédio da antiga Câmara de Vereadores hoje utilizado pela Secretraria de Turismo e Cultura da cidade. Belos ornamentos feitos de escama de peixe, bonecas de palha e pano, além de vestimentas típicas, fazem parte de um acervo que remete às tradições das ilhas portuguesas dos Açores. A importância deste espaço, que também homenageia afro-descendentes, se deve ao fato de muitos imigrantes do arquipélago, terem colonizado a região…

Como já falamos diversas vezes aqui, a cidade ainda tem muito o contar, e cada vez que passamos por lá, aprendemos um pouco mais a respeito da sua riqueza histórica e cultural. Que certamente ainda será mais valorizado do que já é. Tanto por sua comunidade como por seus visitantes…

Quer fazer passeios no Rio Grande do Sul, ou adquirir ingressos para várias atrações da Serra Gaúcha, ou mesmo reservar um hotel em qualquer lugar? Então clique no botão abaixo e escolhe o que fazer com empresas parceiras, e venha para os destinos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: